quarta-feira, 11 de junho de 2008

Pequeno Poema -Sebastião da Gama

Sebastião da Gama (Poeta e Professor)
Pequeno Poema




Quando eu nasci,
ficou tudo como estava.
Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.
Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.
As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...
Pra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe...
Sebastião da Gama

Sem comentários:

BEM-VINDOS

BEM-VINDOS AO AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE ALVOR.

biblosalvor@gmail.com

BE/CRE das Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas de Alvor

BE/CRE das Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas de Alvor