segunda-feira, 6 de maio de 2013

O Caderno Vermelho da Rapariga Karateca
 
recenseador: Rita Taborda Duarte, 2012
 

Apreciação:

Vencedor da modalidade Juvenil da edição do Prémio Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian, O Caderno Vermelho da Rapariga Karateca, de Ana Pessoa, é exemplo de um trilho pouco comum, mas muitíssimo original, que a literatura dedicada aos leitores adolescentes e pré-adolescentes pode perseguir.

Trata-se de uma escrita irreverente, com um perfeito domínio da linguagem e da sua capacidade de ruptura e que acentua, pela própria construção textual e pela vivacidade da narrativa, o caráter também irreverente da sua personagem principal, aqui designada por N: «Eu não sou uma menina, sou karateca: o meu maior sonho é ser cinturão negro e ganhar os campeonatos todos de Karaté. Tenho um nome, mas estou farta dele (só na minha turma há mais sete raparigas com o mesmo nome do que eu). Sou a N. N é a segunda letra do meu nome.».

Sem comentários:

BEM-VINDOS

BEM-VINDOS AO AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE ALVOR.

biblosalvor@gmail.com

BE/CRE das Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas de Alvor

BE/CRE das Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas de Alvor